G.R.E.S Acadêmicos de Vigário Geral

Grêmio Recreativo Escola de Samba Acadêmicos de Vigário Geral é uma escola de samba do Rio de Janeiro, fundada a 13 de março de 1991, sendo localizada no bairro de mesmo nome.

Originária do bloco Carinhoso, desfilou como escola de samba, sendo campeã com o enredo que versava sobre o centenário de Copacabana. A escola foi ascendendo gradativamente até conseguir chegar ao Sambódromo em 1996 pelo Grupo B, ficando até 1999.[3]

Em 2009, apresentou o enredo Água fonte de vida: um grito de alerta ao patrimônio da terra,[4] mas foi rebaixada para o antigo Grupo de acesso D ao ficar em 14° lugar com 150 pontos.

No carnaval de 2012, a escola homenageou Abdias do Nascimento, líder do movimento negro, que morreu alguns meses após o enredo ser escolhido. A escola terminou com a terceira colocação. Após ser rebaixada novamente para a Série D no ano seguinte, conseguiu o acesso de volta para a Série C apenas em 2016, quando foi vice-campeã.

Em 2017, com o enredo “Contos do Vigário: Nasce um Trouxa a cada minuto” a escola obteve o acesso a Série B ao terminar em terceiro lugar na Série C, ficando a frente da Unidos de Lucas pelo critério de desempate. Abrindo os desfiles da Série B em 2018, a agremiação terminou em 9° lugar com o enredo “Dos tambores Africanos ao Bandonéon: Tango, um sentimento que se dança”.

No carnaval de 2019, a escola apresentou o enredo “Mwene Kongo – O Reino Europeu na África que se tornou Folclore no Brasil”, desenvolvido pelos carnavalescos Alexandre Costa, Lino Sales e Marcus Vinicius do Val, que contou a história do congado no Brasil. Com uma apresentação correta, a Vigário Geral se sagrou a campeã da Série B obtendo 269.4 pontos, conquistando assim o inédito acesso para a Série A no carnaval de 2020 (onde irá abrir os desfiles) e seu retorno a Marquês de Sapucaí, onde não desfilava desde 1999, quando disputou o antigo Grupo de Acesso B.

Para o carnaval de 2020, quando faz seu retorno para a Marquês de Sapucaí, a escola se reforça ao contratar o interprete Tem-Tem Jr para assumir o microfone principal, o diretor de bateria Luygui e o casal de mestre-sala e porta-bandeira Jefferson Gomes e Paula Penteado, oriundos do carnaval paulistano.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.